quinta-feira, 27 de maio de 2010

Relacionamento sem fio...

- Relacionamento por um fio?
- Hã?! nãããão... eu disse SEM FIO!

É, básicamente isso... talvez as vezes estamos enganadas sobre nosso relacionamento estar por um fio, na verdade ele pode estar sem fio mesmo... não assustem meninas, não quero dizer que não tem sentimento ou qualquer outra coisa, mas é que nunca observamos como nossas conversas as vezes parece aquela brincadeira do 'Telefone sem fio', pois é! Eu falo A ela entende H e no fim vira P.A!
Algumas vezes pode até ser engraçado essa falta de entendimento entre ambas, mas as vezes NÃO! Ai chega a hora de dizer: Relacionamento por um fio!
Ela não te entende, você não entende ela e as vezes o orgulho é como a instalação da internet sem filtro para o telefone, ai fica aquele 'xiiiiiiiiiiii' que vai atrapalhar ainda mais vocês, sem contar que lembrar coisa do passado na hora da DR é mesma coisa de ter 'boi na linha' e você ter que falar restritamente, fica dificil de entender né? As vezes até temos algo para falar que pode dar fim ao bate boca... mas ai ela fala algo do passado, sobe aquela raiva e você explode... e BUM... é como acabar os créditos, porque mesmo que vocês fiquem alí falando horas, vão custar a chegar em um acordo... e no fim quem paga a conta? VOCÊS DUAS! Reflitam...


Mas, antes... tem histórinha né? rs
Esse 'Relacionamento sem fio...' foi engraçado...

Eu namorava uma menina que morava no mesmo estado que eu, porém cidades diferentes... não era muito longe, mas também não era perto... sempre nos falavamos por telefone, encontravamos periodicamente! Então um dia entre nossos interminaveis assuntos surgiu... 'A CINTA'

Ela disse: Nossa amor, sou louca pra usar cinta com você, você gosta?
E eu: Huuummm... ai, eu gosto... imagina heim? você de cinta?
Ela: NOSSA!! Vou comprar, pode?
Eu: Claro que pode...
Ela: Mas qual sua preferência? de cor assim, estilo...
Eu: Hummm.. preto eu gosto...
Ela: PRETO? COMO ASSIM?
Eu: ah :( então pode ser branca...
Ela: aaah, ai sim... branquinha... porque geralmente as pretas são maiores, como se fossem uma 'imitação' mesmo, imagina amor, eu de kid bengala! (vários risos)
Eu: (Silêncio... Silêncio...)
Ela: Ué, ta com raiva?
Eu: Não amor, é que tenho que ver uma coisa aqui, lembrei agora... te ligo depois.
Ela: (Sem entender!) Tá!

(E nunca mais tocamos no assunto!)

Simplesmente eu estava achando que ela tava falando de Cinta Liga quando na verdade ela estava falando de OOOOOUTRA Cinta!

Álias, fiquei AmarelaRedBull com essa cinta da imagem! rs rs rs

(Nada contra aquelas que gostam é claro! kkk)


Beijinho de gelatina de abacaxi para vocês!

Bê.

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Era pra ser apenas uma sinuca

Essa história poderia ser legal, se não fosse tão trágica e traumática...
Era um sábado... quase noite, msn fraquíssimo, nenhuma programação, nada de legal acontecendo na cidade, então pisca uma janela do msn:

Era um cara que eu conheci há uns 2 anos atras, gente boa, nunca deu em cima de mim (ponto pra ele) e bem... não sabia de minha opção!
Quando abri a janelinha:

Breno diz: E ai gata, quanto tempo!

Bê diz: Ei, bastante tempo mesmo, o que você está arrumando?

Breno: ah gata, nada e você? qual o lance hoje?

Bê: bem, nada e por aí?

Breno: ah, bora tomar uma então... jogar uma sinuquinha!

(Pensei, pensei... não havia nada de mal não é? afinal de contas ele nunca deu em cima de mim, era meu amigueeenho!)

Bê: Vamos sim.

(Combinamos e ele me pegou na minha casa!)

Tudo corria muito bem, conversamos bastante... jogamos sinuca, rimos, comemos, bebemos... eu estava super feliz, tinha um homem hétero na terra que eu poderia sair pra conversar, comer, beber, jogar sinuca e não daria em cima de mim...

Minha felicidade não durou muito, ele disse: 'vou ao banheiro, já volto gata!'

Fiquei alí, sentada próxima à sinuca com o taco em uma mão, minha caipirinha em outra... esperando ele voltar, olhando para a sinuca e até pensando em trapacear, colocar uma bola ou duas minhas próximas à caçapa, antes que eu pudesse agir... vejo ele se aproximar...

Acho que o banheiro daquele bar tinha algum espirito do mal, o homem voltou possuido daquele banheiro, ele já chegou me pegando pelo cabelo, se jogando em cima de mim e me beijando, eu não sabia o que fazer... fiquei de todas as cores possíveis, tentei empurrar mas ele não se tocava, tentava falar mas ele não deixava, com aquela lingua de 2 metros, SIM... a lingua dele tinha mais ou menos isso de tamanho, estava eu alí sendo esmagada na parede com o taco entre nós dois (sem contar que também tinha outro taco que ainda bem eu não senti!) me bateu um grande desespero, já que não conseguia sair, tentei beijar pra ver se acabava aquele pesadelo logo... mas além de tudo ele beijava muito mal, na verdade era tipo um pirocoptero de lingua, a lingua dele fazia os movimentos do pirocoptero, eu mal senti a boca do sujeito... era só aquela lingua gigante se debatendo, parecendo que brigava com algo... com muito custo consegui desgrudar ele de mim e ainda tive que ouvir um: '...que beijo delicioso, gata!" e eu pensei: 'DELICIOSO? que beijo? onde? ele parecia mais que estava desenhando uma bola no ar, do que me beijando... que nojo!'
Perdi totalmente a concentração na sinuca, quis sair logo correndo dalí... ele vinha em minha direção eu ficava rodando a mesa correndo dele, fingindo que estava super concentrada no jogo, pensando em falar que ia no banheiro e fugir pela janela, eu não sabia o que era pior: a lingua dele ali de pirocoptero assassino ou pensar que todas aquelas pessoas que estavam proximas estavam olhando e rindo, porque CLARO que se eu tivesse perto eu iria rir, devia estar terrivel aquela cena, então falei que queria ir embora, saimos do barzinho e ele segurou a minha mão... (Imagina alguem passa e vê aquilo?) aproveitando que eu estava de salto, dei um pulinho pelo asfalto e desgrudei da mão dele, chegando do outro lado e dizendo "aí, meu salto agarra nesses blocos...", eu e ele ali, perto do carro dele... em uma esquina bem movimentada e clara, ele me pega de novo e já vai me empurrando pro muro de chapisco eu logo consegui sair dele e entrar correndo no carro... ele foi me deixar em casa e eu sabia que tinha que ter o beijo de "bye bye" ai meu Deus, eu com a mão já na maçaneta preparada pra pular até mesmo com o carro em movimento, ele para o carro e nem puxa o freio de mão, já me deu um puxão e começou de novo, ainda se não bastasse tava suspirando como se o clima tivesse ótimo, eu já não tolerando mais tentei dar aquele beijinho, estalinho de despedida, mas quando tentava eu dava o estalinho na lingua dele e ele nem percebia, depois de tentar essa tática pelo menos 4 vezes eu desisti e fiquei ali, parada... esperando ele acabar o pirocoptero e seu desenho no ar, quando ele acabou eu nem esperei ele falar nada, já dei um pulo pra fora do carro... 'beijo Breno, nos falamos depois...' e ele 'ta bem gata, me liga amanhã.. vamos fazer algo legal...' (Nem rendi assunto e prefiro nem imaginar o que seria ALGO LEGAL!) cheguei em casa correndo mais que tudo, entrei no banheiro e lavei minha boca e escovei meus dentes pelo menos 5 vezes, estava traumatizada com aquilo, nunca mais falei com ele!


E ainda tenho uma dúvida, o que aconteceu naquele banheiro?

Então fica a dica meninas, nada de sinuca e se ele falar que vai no banheiro... CORRE!


Beijinho geladinho pra vocês!

Bê.

O início


Ahhh o início... (Bê suspira)
Doce início eu diria, aquele em que você acha que aquela primeira vai ser para sempre e que não existe lá fora um mundo de lésbicas com suas unhas pintadas de vermelho, seu scarpan e blusa com listras horizontais, o início quando você gasta todo o seu dinheiro com conta de celular ou viagem para encontrar sua nova paixão: uma mulher que geralmente mora longe.
Geralmente (não sempre) você já teve uma paixãozinha antes por alguma menina, láááá quando você começou a se interessar (mas essa histórias vamos deixar para outra hora) então, depois de algum tempo (geralmente muito tempo) você acaba conhecendo pela internet uma menina... claro que você não estava procurando, HAMRAM! você geralmente não é a primeira para essa menina, a EXPERIENTE ou não! ela já teve experiência com outras garotas mas o papo entre vocês começa a tomar as madrugadas de ambas, coisas em comum etc e tal, então você começa a pensar muito nela, trocam sms e querem logo se encontrar, PIMBA... vocês estão apaixonadas, emails gigantes vão e vem, sms bombando e a conta de celular também... esse é um grande sinal, então vocês combinam, uma viaja a outra a recebe ou vice e versa... desde que estejam juntas, no início, no primeiro encontro é FATO aquelas buchechas vermelhinhas de vergonha mas depois tudo se resolve, vocês voltam pra casa namorando e sempre dizendo "nossa! parece que nos conhecemos há anos!" Sim, vocês realmente parecem que se conhecem há anos... e geralmente começam a namorar bem de comecinho, confirmando tal fato! Sua vida se torna a dela, a dela se torna a sua... você já não tem saco para os amiguenhos hetéros principalmente aqueles que ficam dando em cima de você, vocês tem planos de um dia se casar e já até imaginam a raça do cachorro... e por ai vai, dias e meses de amor eterno ou não!, mas como a carne é fraca logo uma de vocês vai ser atentada por uma lésbica linda que adora destruir esses casais eternos, como água mole em pedra dura, tanto bate até que fura papo mole em lésbica dura, tanto bate até que fura... uma de vocês acaba traindo e SE ARREPENDENDO é claro... mas ai já é tarde, e depois do primeiro término principalmente por um motivo desses, aquele amor eterno acabou, a que traiu se torna a errada para sempre, a que foi traída mesmo não tendo a intenção seeei! de descontar o chifre, acaba vendo o mundo de lésbicas de unhas pintadas de verm(...), e logo começa um papo no msn com outra... relacionamento acabado!

Depois do fim: Você já pegou a segunda, a terceira, a quarta... e percebe que essa vida de solteira é muito boa, mas... logo começa a perceber que essa vida cansa, então vem na sua mente como era bom namorar e acaba voltando com a falecida, rosas apenas no começo... sexo todos os dias (ou o tempo todo quando você viaja para encontrar com ela), juras de amor... perdão... e (aí que sono!) você começa a sentir tanta falta de quando era solteira e... relacionamento acabado! Depois da segunda vez se voltarem de novo já é safadeza!

Voltando a vida de solteira: Muitas mulheres esperando por você, boates, festas, amigas de amigas, então você começa a fechar o ciclo, pega a amiga, pega a amiga da amiga e assim por diante ou você resolve que ser lésbica é muito complicado e que ser hetéro é menos confuso.

Voltando a ser hetéro: Você se afasta de todas as amizades que fez no mundo gay, acha que se afastando deles vai ser mais fácil, as amigas bees ficam super chateadas e as lésbicas sentem saudade... mas claro que não dura muito, logo você vai parar pra pensar 'o que eu estou fazendo aqui?', e começa a sair de novo, as amigas bees tem vários baphos para contar e já querem te apresentar para uma lésbica que diz ser "sua cara!" e começa tudo de novo...

Os relacionamentos: Você vai e vem, sai de um... entra em outro, você diz que odeia pegação mas se aparecer uma gata você pega, sair da rotina de certinha faz bem... você namora 1 ano, namora 1 mes, pega 1 mês e não namora... começa a não pegar muitas meninas, já está de saco cheio das festinhas, passa um final de semana ou outro em casa, as vezes acha que está apaixonada... acha!

As exceções: Você vai se apaixonar de novo e vai parecer que está no começo, claro que vai virar rotina logo logo... mas quem não ama rotina quando ela é boa? Essa vai ser o amor da sua vida e você vai pensar que todas as outras foram pontes para você chegar até ela, e sim senhora... ela é o amor da sua vida e vocês vivem felizes para sempre!

As que não entram nas exceções: Ficam com as ex, namoram e terminam, amam e desamam... as mais bonitas são as mais populares e procuradas e tem dois tipos, a difícil e a fácil... depois que todo mundo pegou ela vai ficar batida, mesmo sendo bonita... se poucas conseguiram pegar ela vai ter sempre aqueles depoimentos no orkut, sms e etc... com cantadas e ela vai escolher quem ela quiser... algumas viram verdadeiras "caças iniciantes" (ou seja, uma nova geração de VOCÊ!) prontinhas para serem atacadas...

Os dias de hoje: nos dias de hoje a Lésbicalidade tomou conta da cidade, as novinhas descritas à cima quase não existem mais, elas já chegam iniciando-se pegando as ferozes que estão ali só pra 'fazer' ela, algumas se apaixonam e se decepcionam logo de cara... outras nem se apaixonam, já tem as amiguenhas que estão mais antenadas e contam tudo, ela na certa quer entrar pro mundo lésbico mas não vai se apaixonar no início... (há exceções!)


E você? teve algum desses comportamentos quando iniciou? conta pra gente amigs!

Um beijo geladinho com gostinho de Milk Shake de morango para vocês!

Bê.

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Momento Vintage I

O nascimento do Lésbicalidade, e põe nascimento nisso... antes de criar o blog fui fazer uma busca no Google para me certificar de que não estava roubando este nome de algum site/blog/etc fiquei BegePAÇOCA quando percebi que nem foi digitado na internet isso, e parece uma palavra tão conhecida para mim.

Então vou contar de onde surgiu... faz muitos dias que eu estava pensando em criar um blog, tenho tanta história engraçada, dramática, medonha, bizonha... etc, que gostaria de compartilhar (principalmente com lésbicas, azamigue bee e aquelas que carregam a cruel dúvida!)
Vou compartilhar dramas, tramas, traumas... histórias de mulheres loucas, mulheres loucas e... mulheres loucas rs afinal de contas, quem nunca se envolveu com uma louca? suicida? EU NÃO! então estava em um MOMENTO VINTAGE no msn com o meu melhor amigo gay dessa vez não estavamos futucando caixinhas com coleções de papel de carta, que alias ele adora... estava era lembrando histórias de anos e anos atras que na hora a gente pensa 'me ferrei' e depois você ri, é tanta coisa que eu pensei 'será que isso só acontece comigo?'... e logo meu amigo diz: 'ai ai Bê, essas coisas só acontecem com você!', isso seria então uma confirmação? ó céus, ó vida! Bem, para tirar a minha dúvida vim criar o blog, postar as histórias e enfim saber se eu sou a única nazarenta azarada aqui! rs

Ah, quer saber de onde surgiu o nome? Sabe que eu não sei? rs


Um beijinho com gostinho de milkshake de morango!

Bê!